terça-feira, 25 de março de 2014

Ele percebeu e vocês não

Este que vos escreve tem andado a aparvalhar este blog nos últimos tempos, mas hoje decidiu que era altura de escrever alguma coisa com pés e cabeça.

Depois do 3º lugar da época passada, o Paços de Ferreira luta desenfreadamente para não descer e só com a chegada de Jorge Costa conseguiu sair da zona de despromoção. E tudo (atenção que só tem 4 jogos, mas 3 vitórias) porque ao contrário dos seus antecessores percebeu o desafio que tinha pela frente. Costinha chegou ao Paços e decidiu que queria fazer melhor que Paulo Fonseca. Calisto chegou e queixou-se de tudo. Mas atenção: a culpa nunca era de nenhum deles. Nem pensar nisso!

Costinha, falo-te como habitante de Paços de Ferreira, nascido e criado nessa pequena mas orgulhosa terra há 20 anos, e adepto do Paços, embora não fervoroso: ninguém aqui quer saber se tens um Porsche, trinta fatos da Armani e quarenta relógios Rolex. Aqui aprecia-se trabalho e foi por isso que não foste apreciado por aqui. Embora não o admitas, querias fazer melhor que o 3º lugar do Paulo Fonseca. Simplesmente achavas-te capaz de o fazer. Não és. Aliás, nem o Mourinho o seria. Provocar guerras com os adeptos e atirar as culpas de cada derrota para os jogadores foi o pior que poderias ter feito. Com a sorte que tens, para o ano estás a lixar o Estoril ou o Nacional europeus. Oxalá não o faças, porque não mereces.

Calisto, chegares e queixares-te de tudo é estúpido. É burro. Se calhar tinhas melhor no Vietname... Tu, que já treinaste o Paços, devias saber que este ano tinhas um dos melhores plantéis da história do clube. Porque ter um plantel pior que as outras equipas é o normal do Paços. Ainda assim, a equipa tem uma presença na Liga dos Campeões, três na Liga Europa/Taça Uefa, uma presença na final da Taça de Portugal e outra na final da Taça da Liga e mais uma na Supertaça. E está no principal escalão desde 2005. Sempre com plantéis piores que o que tiveste este ano. Logo tu Calisto. Logo tu...

E é aqui que tiro o chapéu perante Jorge Costa. Um treinador que percebeu que as dificuldades da equipa eram essencialmente anímicas. E que acima de tudo percebeu que esta tinha força e qualidade. Faltava alguém que chegasse a esse ponto. O "bicho" percebeu que se calhar Degra parecia tão mau guarda-redes por estar constantemente a ser posto à prova (não deve ser coincidência que agora não pareça tão mau). Isto porque Jorge Costa percebeu e montou uma defesa para jogar de uma única maneira: simples. Percebeu que no meio-campo tem jogadores combativos e jogadores mais técnicos. E formou um meio-campo capaz de dar essas duas coisas à equipa. E percebeu que no ataque tem, principalmente em Bebé e Del Valle, dois jogadores rápidos e de enorme qualidade técnica, que conseguem resolver jogos a este nível.

O trabalho de Jorge Costa, assim exposto, parece fácil. Não é. Está longe de o ser. Mas não é tão difícil como Costinha e Calisto queriam fazer parecer. Mas esses, estavam mais preocupados em salvar o próprio couro do que em salvar a equipa do concelho. Um concelho pequeno mas com adeptos orgulhosos do que aqui é feito.

6 comentário(s):

Anónimo disse...

Não vejo nele um futuro grande treinador mas bom para equipas medianas e com uma envergadura e conhecimento que o Costinha nem borrado de ouro algum dia vai ter.

25 de março de 2014 às 16:53
Gabriel JP disse...

Jorge Costa sempre foi um grande treinador e esperemos que faça o que sabe de melhor para ajudar o Paços de Ferreira que se encontrava numa situação complicada, após a ida às competições europeias.
Grande artigo, Jotas!

25 de março de 2014 às 18:37
Pedro MFC disse...

Jorge Costa está a levar o Paços de Ferreira a bom porto.

25 de março de 2014 às 18:40
BRILHA_SLB2 disse...

Ainda é cedo para avaliar o trabalho de Jorge Costa, visto que tem poucos dias de comando no clube

25 de março de 2014 às 18:53
muahahahahahahahahahahahahahahah disse...

jorge, weah espera por ti no túnel...

25 de março de 2014 às 19:06
nota artistica disse...

confesso que quando vi que o jorge costa ia treinar o paços pensei que era a última cavadela para se enterrar, ainda bem que me enganei. nao sou adepto do paços mas como vizinho tenho simpatia pelo clube e quero que se mantenha na 1ª.
e um artigo sobre o paços, muito bem, ja chega de falar sempre nos 3 estarolas

25 de março de 2014 às 22:34

Enviar um comentário

 
DUPLO PIVOT | by TNB ©2010