segunda-feira, 1 de abril de 2013

Portugal já está no Europeu


Portugal carimbou com distinção o passaporte para o próximo Europeu de Futsal, que se realiza no próximo ano, na Bélgica.

E são as vitórias por 6-1 sobre a Grécia, 5-2 sobre a Polónia, e 2-1 sobre a Sérvia que vamos dissecar de seguida.

Parabéns Portugal!


Portugal 6-1 Grécia


E foi na passada quarta-feira, dia 27 de Março de 2013, que Portugal iniciou a caminhada rumo ao Europeu de Futsal 2014, a realizar na Bélgica.

E essa caminhada iniciou diante da congénere grega.

E foi curta a resistência grega, pois aos 5 minutos, com golo de Joel Queirós, Portugal abria o activo.


O 2º golo não demoraria a aparecer, marcado por Pedro Cary, Paulinho fez o 3-0 a passe de Joel Queirós, e ao minuto 17 Djô fechou a contagem da 1ª parte com o 4-0.

Na 2ª parte, mais 3 golos, 2 para Portugal, em menos de um minuto, por Leitão e Pedro Cary, e aos 3o minutos, o golo de honra dos gregos, da autoria de Mourdoukoutas, na cobrança de uma grande penalidade.

A partir daí foi deixar o tempo passar, e a vitória consumar-se, pois não haveriam mais golos até ao apito final, e Portugal garantiria uma vitória convincente e encorajadora para os 2 jogos que restavam.

Veja agora os golos da partida.


Seguia-se a Polónia.




Portugal 5-2 Polónia

E chegados que estávamos ao 2º jogo, era a vez de confrontar os polacos, num jogo que não se avizinhava nada fácil, ao contrário do jogo da véspera, diante dos gregos.

Não só a sobrecarga de dois jogos em dias consecutivos, como a derrota que havia sido vendida cara aos sérvios, por 2-0, fazia adivinhar que os polacos poderiam dar muito trabalho a Portugal.

E a verdade é que deram, embora Portugal tenha tido mais uma entrada de rompante, e após Ricardinho ter enviado a bola ao ferro aos 6 minutos, Leitão, segundos depois, a capitalizar um passe de Pedro Cary, fazia o 1-0.

Portugal mantinha a batuta do encontro, mas numa distracção de Joel Queirós, a Polónia esteve pertíssimo de empatar, não fossem duas defesas de alto calibre de João Benedito, e o ferro a evita-lo. Mas pouco depois o golo aconteceria mesmo, por Czech, fruto de nova displicência lusa.

Ricardinho, aos 12, após combinação com Leitão, fazia o 2-1, mas apenas para voltar a ver a Polónia reempatar por Kubik, isto em sequência a um falhanço clamoroso de Leitão, na cara do guardião polaco. E assim se atingia o fim da 1ª parte.

No 2º tempo, Portugal entrou determinado em sentenciar a partida a seu favor, e que melhor forma do que com 3 golos em 6 minutos, o primeiro da autoria de Ricardinho, e dois de Joel Queirós a definirem o resultado final da partida.

Apesar do susto da etapa inicial, Portugal foi claramente a melhor equipa na quadra, e mereceu por inteiro a vitória e os 3 pontos.

Veja em seguida os golos da partida.


No outro jogo da jornada, a Sérvia goleava os gregos por 5-0, fazendo o último jogo o jogo da decisão, onde a Portugal bastava o empate para garantir o apuramento.


Portugal 2-1 Sérvia

Portugal entrava neste último jogo em vantagem, visto que embora ambas as equipas partilhassem 6 pontos, a diferença de golos, favorecia Portugal, à custa das duas goleadas impostas nos 2 jogos anteriores.

No entanto, não era um mar de rosas que esperava Portugal, pois o pavilhão de Zrenjanin estava repleto de sérvios, em constante apoio à sua selecção, que ambicionava contrariar o favoritismo de Portugal, e brindar o público com uma vitória que os colocaria no Europeu.

Mas Portugal não partilhava dessa euforia, e foi com convicção que assumiu e controlou a partida, com um início demolidor, apenas contrariado por um Aksentijević inspirado em bloquear tudo o que eram remates lusos.

Mas a resistência sérvia havia de cair aos 6 minutos, e na sequência de um canto, cobrado por Pedro Cary, João Matos inaugurava o marcador, colocando justiça no mesmo. A pressão continuava, à imagem dos 2 jogos anteriores, com a bola a embater no ferro, por intermédio de Ricardinho, o que lhe adiava o golo, que havia de surgir aos 19 minutos, a passe de Gonçalo Alves. Assim, Portugal cimentava um 2-0 que se apresentava justo, apesar da Sérvia também ter disposto dum punhado de oportunidades para facturar. E assim ficou contada a história do 1º tempo.

Na 2ª parte, a toada alterou-se, e como seria de esperar, os sérvios pegaram no jogo, tentando inverter a sua sorte. Portugal jogava mais no contra-golpe, e os sérvios dispuseram de várias oportunidades nos primeiros 10 minutos da etapa complementar, mas com um seguríssimo André Sousa a manter invioláveis as redes de Portugal.

E Portugal poderia mesmo ter sentenciado o jogo ao minuto 31, não tivesse Marinho acertado no ferro. E de que melhor forma poderiam aproveitar os sérvios o desperdício luso, senão com o 2-1, apontado por Perić, assistido por Kocić.

Como era mais que lógico, este golo galvanizou a Sérvia, que se lançou em busca do 2º golo, sem sucesso, muito por culpa de terem atingido a 5ª falta, e assim não poderem correr riscos defensivos.

E assim se chegou ao fim da partida, sem alteração no resultado, e com festa lusa, e com a certeza que Portugal estará na Bélgica no próximo ano, em busca do ceptro europeu.

E eis os golos da vitória lusa em terras sérvias, e que carimbou a entrada de Portugal no Europeu 2014, juntando-se a Bélgica, Itália, Azerbaijão, Rússia, Espanha, República Checa e Eslovénia nas equipas que já garantiram a presença na fase final da prova.


No outro encontro, que apenas serviria como consolação para gregos ou polacos, a Grécia haveria de vencer por 4-3, garantindo assim o 3º lugar no grupo.

Já a Sérvia terá que aguardar pelo sorteio do play-off, e de entre as selecções da Hungria, Bósnia e Herzegovina, Eslováquia, Roménia, Croácia, Holanda e Ucrânia sairá o seu adversário no caminho para o Europeu da Bélgica.

1 comentário(s):

Drama disse...

Somos das melhores selecções a nível internacional ! E isto sem termos 3 brasileiros no 5 inicial em cada jogo ;)

1 de abril de 2013 às 01:23

Enviar um comentário

 
DUPLO PIVOT | by TNB ©2010